Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Borboletas e Interrogações

 

Hoje acordei com borboletas no estômago. Não sei bem porquê. Espero que não esteja para acontecer mais nada. Acredito que estas borboletas estejam aqui a bater asas por causa deste dilema que a vida me trouxe neste momento. O que é certo é que elas têm andado a esvoaçar no meu estômago o dia inteiro.

 

Não dormi muito bem esta noite mas não andei sonolenta nem irritada. Só perdi a fome. Eu nunca costumo comer assim que acordo mas hoje a fome desapareceu mesmo. Estava incapaz de engolir o que quer que seja. Talvez porque as borboletas já tinham ocupado todo o espaço.

Acabei por ir ao café beber um (des)café para ver se me dava vontade de comer algo. Mas não resultou.

 

O espectro da cirurgia não me abandona, paira sobre a minha cabeça como se fosse uma guilhotina. Penso e repenso sobre o assunto e não consigo encaixar a ideia de maneira nenhuma.

Recebi mensagens do H. e da M. a dizerem para eu avançar com a cirurgia. Só que eu acho que eles pensavam que esta cirurgia era a da colocação da banda gástrica. Expliquei que não era.

Sei que a irmão da companheira do H. tem uma banda e está maravilhosa e a dar-se optimamente. Por isso é que eu acho que ele achava que era a mesma coisa. Ele está dentro da indústria farmacêutica, a companheira é médica e pode informar-se sobre o assunto.

Acho que com a M. se passou o mesmo. Nenhum dos dois sabem ao certo o que é isto e quais os riscos que acarreta.

 

Acho muito curioso que, com centenas de pessoas que passam pelo meu blog, não tenha surgido um comentário de ninguém a cerca do bypass. Afinal, esta cirurgia não é assim tão invulgar…

Será que não passou por aqui ninguém que conheça ou tenha ouvido falar de outrem que tenha passado por esta cirurgia?

E com tanta gente gordinha em Portugal, não passou por aqui ninguém que lhe tenha sido feita a mesma proposta?

São interrogações às quais nunca saberei responder mas que pairam na minha cabeça.

 

Encontrei uma auxiliar que trabalha na escola onde estive há três anos. Fiquei a saber que a escola está diferente e que muitas das pessoas que lá estavam já não estão. Pediu-me muito para eu lá ir pois estavam com saudades minhas.

É bom saber que, de alguma forma, marcámos alguém e que deixámos saudades…

 

 

P.S. – Não sei se já repararam no elemento novo que coloquei no meu perfil… :)